segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Segredo

Imagem de Karol Bak (aqui)

Não contes do meu

vestido
que tiro pela cabeça

nem que corro os

cortinados
para uma sombra mais espessa

Deixa que feche o

anel
em redor do teu pescoço
com as minhas longas
pernas
e a sombra do meu poço

Não contes do meu

novelo
nem da roca de fiar

nem o que faço

com eles
a fim de te ouvir gritar


Extraído de: Horta, Maria Teresa Horta. Cem poemas (Antologia Pessoal). RJ: Ed. 7Letras, 2006, p. 83.

Um comentário:

Tear de Sentidos disse...

Grata pela visita anônimo!
Maria Teresa Horta sabe expressar sentimentos fortes, intensos, em sua escrita. Talvez por isso tenha sido tão discriminada na sociedade portuguesa "ainda" em muito salazarista.
É um lindo poema!
Volte quando desejar!
Bj, Tê!